Intervenções nutricionais e suas implicações junto aos escolares: estudo de revisão

Thais Antonio de Carvalho, Vanessa Patrocínio de Oliveira

Resumo


A educação alimentar e nutricional é vista como fundamental para o auxílio à alimentação adequada, desse modo acredita-se que as escolas sejam ambientes adequados para a promoção de hábitos alimentares saudáveis, já que o ingresso nesse ambiente torna as crianças mais suscetíveis a influências. Com o presente trabalho objetivou-se verificar qual o impacto das atividades de educação alimentar desenvolvidas no ambiente escolar, sobre o estado nutricional dos estudantes. Realizou-se uma revisão literária em que foram selecionados artigos publicados entre 2011 e 2016 e que retratassem procedimentos ou intervenções realizadas em escolas públicas e/ou privadas brasileiras. Foram encontradas inicialmente 1047 referências, das quais 10 preencheram os critérios de inclusão e fizeram parte desta revisão integrativa. Perceberam-se diferentes resultados quanto ao desfecho das atividades, visto que algumas intervenções proporcionaram mudanças no comportamento alimentar dos escolares; outras o aumento nos conhecimentos relacionados à alimentação e nutrição, e em menor número houve trabalhos que causaram redução quanto à prevalência de excesso de peso e obesidade entre os grupos analisados. Para que as atividades desenvolvidas nas escolas resultem em mudanças no perfil nutricional dos estudantes é necessária à adoção de um padrão para as intervenções. Vários aspectos devem ser considerados tais quais, duração de doze meses ou mais, ocorrência com a participação das famílias e comunidade escolar, participação de nutricionistas, médicos, educadores físicos e psicólogos, abrangência de atividades teóricas e práticas concomitantemente à aplicação das atividades de intervenção.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, A. L. D.; DEVINCENZI, M. U.; RIBEIRO, L. C. Nutrição Infantil. In: SILVA, S. M. C. S.; MURA, J. D. P. Tratado de Alimentação, Nutrição & Dietoterapia. São Paulo: Roca, 2007. cap. 21, p. 347 -351.

BRASIL. Ministério da Saúde. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde. Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN, Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da saúde. Guia alimentar para a população brasileira. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

FEFERBAUM, R.; LEONE, C.; NOGUEIRA, R. C.; CAVALCANTI, P. N.; CARDOSO, E. B.; SERRA, M. A. Avaliação antropométrica e por bioimpedância de um programa de educação nutricional para escolares na faixa etária de 7-14 anos durante o período de 10 meses. Journal of Human Growth and Development. v. 23, n. 2, p. 283-290, 2012.

FRIEDRICH, R. R. Efeito de um programa de intervenção com educação nutricional e atividade física na prevenção da obesidade em escolares: um estudo controlado randomizado. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

HORTA, Paula Martins; FERREIRA, Aline Dayrell; SANTOS, Luana Caroline. Impacto de um programa de educação nutricional em adolescentes estudantes da rede pública. 8 f. Tese. Rev APS, 2012.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008 – 2009: Antropometria e Estado Nutricional de Crianças, Adolescentes e Adultos no Brasil. Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Diretoria de Pesquisas. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar: 2012. Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

JIMÉNEZ, M. L.; ALIAGA, C.; BLASCO, A.; AGUILAR, D.; LARA, J. Programa de educación nutricional en escuelas de tres ciudades en Venezuela. Dissertação. Fundación Bengoa para la Alimentación y Nutrición, Venezuela, 2013.

JUGEND, R. Educação nutricional na escola e seu impacto sobre o hábito alimentar e o estado nutricional de crianças de 6 a 8 anos. Dissertação (mestrado). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2015.

OLIVEIRA, J. C.; COSTA, S. D.; ROCHA, S. M. B. Educação Nutricional com atividade lúdica para escolares da rede municipal de ensino de Curitiba. Unibrasil, 2011. Disponível em: . Acesso em: 8 abr. 2017.

PARRA, J. A. Q.; BONATO, J. A. S. Aconselhamento alimentar para crianças. In: GALISA, M. S.; NUNES, A. P. O.; GARCIA, L. S.; CHEMIN, S. M. S. S. Educação Alimentar e Nutricional: da teoria à prática. 1. ed, São Paulo: Roca, 2014.

PELEGRINI SANTINI, Andréia de. Programa para alimentação saudável efeito sobre antropometria e hábitos alimentares em escolares. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 2013.

PEREIRA, R. C. A. O trabalho multiprofissional na Estratégia Saúde da Família: estudo sobre modalidades de equipe. Dissertação. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica, Biblioteca de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2011.

PEREIRA, T. S.; PEREIRA, R. C.; ANGELIS-PEREIRA, M. C. Influência de intervenções educativas no conhecimento sobre alimentação e nutrição de adolescentes de uma escola pública. Ciênc. saúde coletiva. v. 22, n. 2, 2017.

PRADO, B. G.; GUIMARÃES, L. V.; LOPES, M. A. L.; BERGAMASCHI, D. P. Efeito de ações educativas no consumo de alimentos no ambiente escolar. J Brazilian Soc Food Nutr. v. 37, n. 3, p. 281-292, 2012.

RAMOS, F. P.; SANTOS, L. A. S.; REIS, A. B. C. Educação alimentar e nutricional em escolares: uma revisão de literatura. Cad. Saúde Pública, v. 29; n. 11, p. 2147-2161, 2013.

RATNER, G. R.; DURAN, A. S.; GARRIDO, L. M. J.; BALMACEDA, H. S.; JADUE H. L.; ATALAH, S. E. Impacto de una intervención en alimentación y actividad física sobre la prevalencia de obesidad en escolares. Nutr Hosp. v. 28, n. 5, p. 1508-1514, 2013.

SOUZA, E. A.; FILHO, V. C. B.; NOGUEIRA, J. A. D.; JÚNIOR, M. R. A. Atividade física e alimentação saudável em escolares brasileiros: revisão de programas de intervenção. Cad. Saúde Pública v. 27, n. 8, 2011.

TORAL, Natacha; SLATER, Betzabeth. Abordagem do modelo transteórico no comportamento alimentar. Ciência & Saúde Coletiva. v. 12, n. 6, p. 1641-1650, 2007.

VARGAS, I. C. S.; SICHIERI, R.; SANDRE-PEREIRA, G.; VEIGA, G. V. Avaliação de programa de prevenção de obesidade em adolescentes de escolas públicas. Rev. Saúde Pública. v. 45, n. 1, p. 59-68, 2011.

VERDE, S. M. M. L.; OLINDA, Q. B. Educação Nutricional: uma ferramenta para alimentação saudável. RBPS. v. 23, n. 3, p. 197-198, 2010.

ZANIRATI, V. F. Promoção da alimentação saudável no âmbito do programa escola integrada: influência no perfil nutricional de crianças e adolescentes. Trabalho de conclusão de curso. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

ZANIRATI, V. F.; PAULA, D. V.; BOTELHO, L. P.; LOPES, A. C. S.; DOS SANTOS, L. C. Impacto de oficinas de educação alimentar no perfil nutricional de crianças inseridas no programa Escola Integrada. Revista da APS, v. 14, n. 4, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.