Fotobiomodulação no tratamento de úlceras por pressão: revisão da literatura

Karina Francisca de Oliveira, Monalisa Lomeu da Silva, Rayanne Machado Morais, Thaís Santana Rodrigues, Guilherme Wilson Souza Silveira, Eustáquio Luiz Paiva-Oliveira

Resumo


As úlceras por pressão são definidas como lesões localizadas na pele e/ou no tecido subjacente geralmente sobre uma proeminência óssea, como resultado de pressão ou pressão em combinação com cisalhamento. Essas lesões comprometem substancialmente a funcionalidade caracterizando-se como um problema de saúde pública. Portanto, a fotobiomodulação torna-se uma terapêutica crucial por apresentar efeito antiinflamatório, analgésico e cicatrizante. O objetivo deste trabalho é analisar os efeitos da fotobiomodulação no tratamento de úlceras por pressão. Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica. Foram incluídos artigos publicados no período de 2002 a 2017 na base de dados Scielo e Google Acadêmico utilizando correlação direta entre os descritores: laserterapia, feridas, fotobiomodulação, úlceras por pressão publicados em português. Foram excluídos artigos experimentais com modelos animais e que não atendiam aos critérios supracitados. Dos artigos analisados observa-se que a fotobiomodulação atua de maneira benéfica para a cicatrização das lesões independente do protocolo utilizado ou do fator etiológico da ulcera. Conclui-se que a fotobiomodulação é um excelente recurso terapêutico para o tratamento de úlceras de pressão.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A. A.; SANTOS, A. G. Úlceras por pressão em pacientes internados em unidades deterapia intensiva: revisão integrativa da literatura. Ciência & Saúde,v. 9, n. 1, p. 38–48, 2016.

ASSIS, G. M.; MOSER, A. D. L. Laserterapia em úlceras por pressão: limitações para avaliação de resposta em pessoas com lesão medular. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 22, n. 3, p. 850–856, 2013.

BERNARDES, L. O.; JURADO, S. R. Efeitos da laserterapia no tratamento de lesões por pressão: uma revisão sistemática. Rev Cuid, v. 9, n. 3, p. 2423–2434, 2018 .

BRAZ, A. G.; SUSSAI, D. A.; MONTEIRO NETO, L. F.; BRITO, M. A. P.; COSTA, A. C. S.; SAURO, E. E.; MUNIN, E. Os efeitos da laserterapia em úlceras diversas. Revista Univap, v. 13, n. 24, p. 464–467, 2006.

FIALHO, L. M. F.; BARON, M. V.; BRANDENBURG, C.; MARTINS, A. B. T. Efeitos dos lasers Hélio-Neônio (HeNe) e Arseneto de Gálio (AsGa) associados à educação em saúde com foco na promoção da saúde de portadores de úlcera por pressão. Rev Med Minas Gerais, v. 27, p. 1-7, 2017.

FIGUEIREDO, V. F.; SANTOS, J. M. S. ; SILVA, A. B. O. ; SANTOS, M. C. R. ; MENDES, E. J. ; CAMPOS, L. L. Análise do tratamento com laser de baixa potência em pacientes com úlcera por pressão. Revista de Saúde da Faciplac, v. 1, n. 1, P. 11–20, 2014.

FURIERI, F. P. M.; UESUGUI, H.M.; LIMA, R. R. O. FAGUNDES, D. S. Atuação Fisioterapêutica na úlcera por pressão: uma revisão. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, v. 6, n. 1, p.69–80, 2015.

JACINTO, J. B.; MOTA, A. F. G.; FREITAS, J. B. F.; SILVA, G. M.;

CANEVARI, G. C. Laserterapia na cicatrização de úlcera de pressão: Relato de caso. Revista Argumentandum, v. 2, n. 2, 2010.

LOPES, A. G.; SOARES, M. C.; SANTANA, L. A.; GUADAGNIN, R. V; NEVES, R. S. Aferição não-invasiva de úlcera por pressão simulada em modelo plano. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 62, n. 2, p. 200–203, 2009.

LOPES, L. D. F. Utilização do laser de 660 nm, 17 J/cm2 em úlceras por pressão − Um relato de caso. Revista Neurociências, v. 19, n.4, p. 668–674, 2011.

MATOS, E. A.; MELLO, B. Úlceras por pressão: uma revisão de literatura. Interfisio, 2016. Disponível em:.

MEDEIROS, A. B. F. Úlcera por pressão em idosos hospitalizados: análise da prevalência e fatores de risco. Dissertação (Mestrado em cuidados clínicos em saúde e enfermagem). Ceará: Universidade Estadual do Ceará, 2006, 127 p.

PALAGI, S.; SEVERO, I. M.; MENEGON, D. B.; LUCENA, A. F. Laserterapia em úlcera por pressão: avaliação pelas Pressure Ulcer Scale for Healing e Nursing Outcomes Classification. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 49, n. 5, p. 826–833, 2015.

PINTO, M. V. M.; ANJOS, C. B; LOPES, D. V.; SANTOS, H. R.; SILVA, A. L. S.; BARBOSA, L.G. Influência da laserterapia de 632,8 nm por 150 mw na cicatrização de úlcera diabética: Relato de caso. Revista Dor, São Paulo, v. 10, n.2, p.194-199, 2009.

RAMOS, L. A. V.; BRITO, M. M.; QUEIROZ, W. W. M.; FAGUNDES, D. S.; DIAS, C. A. G. M.; OLIVEIRA, J. C. S.; PIN, A. S.; BARAÚNA, K. M. P. A eficácia do laser de baixa potência na cicatrização de úlcera de decúbito em paciente diabético: Estudo de Caso. Biota Amazônia, v. 4, n. 2, p. 74–79, 2014.

SANTOS, C. G. M.; MELO, B. V.; MELLO, S. M. B. Comparação dos efeitos da laserterapia e corrente de alta frequência na cicatrização de lesões abertas. Repositório Digital da Faculdade Asces, 2016.

SANTOS, V. O que é e como fazer “revisão da literatura” na pesquisa teológica. Fides Reformata, v. 17, n. 1, 89-104, 2012.

SILVA, M. C. M.; VERONESE, D. S. Aplicação de laserterapia em úlcera de pressão em pacientes com lesão medular – um relato de caso. FIEP Bulletin, v. 85, 2015.

SILVESTRE, J. T.; HOLSBACH, D. R. Atuação fisioterapêutica na úlcera de pressão: uma revisão de literatura. Revista Fafibe On-Line: ano V, n. 5, 2012.

STEFANELLO, T. D.; HAMERSKI, C. R. Tratamento de úlcera de pressão através do laser asga de 904 nm - um relato de caso. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v.10, n.2, 2006.

TERTULIANO, C. V. M.; RIBEIRO, M. P. Aplicação da laserterapia de baixa intensidade associada com a cinesioterapia no indivíduo idoso: um estudo de caso. Congresso Nacional de Envelhecimento Humano, 2016.

VIEIRA, M. B. V.; ORTIZ, D. A. Aplicação do laser AlGaInP de 660 nm em úlcera de pressão grau 3: Relato de Caso. Congrega urcamp, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.