A importância da ética para o ambiente de trabalho: uma revisão integrativa

Ana Paula Rocha Serrano, Fernando Tadeu Serra

Resumo


Investir em um ambiente de trabalho agradável e seguro é uma maneira de aumentar a produtividade, melhorar a prestação de serviço e qualidade de vida dos colaboradores e estimular o desenvolvimento de talentos e a proatividade do trabalhador. No entanto, a diversidade social e cultural tem sido um desafio para gestores e empresários padronizarem a prestação de serviço e garantirem um ambiente de trabalho saudável. Neste contexto, a ética tem sido considerada uma variável importante para o auxílio e orientação do comportamento dos trabalhadores em uma empresa. Baseado nessas informações, este estudo teve como objetivo analisar na literatura qual é a influência da ética sobre o ambiente de trabalho. Para isto, foi realizada uma busca de artigos científicos publicados em português e que abordavam a importância da ética no trabalho. Dos 10 artigos encontrados, foi observado que as mudanças socioculturais geraram uma inversão dos valores relacionados a ética, empregabilidade e a importância da estabilidade no trabalho. No entanto, a ética ainda é relacionada como uma variável importante tanto para o bem-estar entre colaboradores e gestores, quanto para a melhora da qualidade produtiva e entendimento sobre a importância do trabalho. Para surtir esse efeito, os conceitos éticos devem ser mais bem estruturados nas empresas. Por isso, é necessário que os gestores invistam mais em treinamentos sobre a ética e qualidade de vida no trabalho. Diante disso, é possível afirmar que a ética influencia diretamente a qualidade de vida no trabalho e a produtividade do trabalhador, quando bem definida e compreendida.

Palavras-chave: ética, trabalho, recursos humanos, administração, qualidade de trabalho


Texto completo:

PDF

Referências


ALBORNOZ, S. O que é trabalho. Brasiliense, 2017.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial: conceitos modelos e instrumentos. 4. ed. Saraiva, 2016.

BARROS, M. M. dos S.; ARAÚJO, M. R. M. De. Significado do trabalho para gerações de trabalhadores rurais no beneficiamento da castanha. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 2018.

BORGES, L. O.; BARROS, S. C. Inventário de significado do trabalho para trabalhadores de baixa instrução. In: PEIXOTO, A. D. L. A.; PUENTE-PALACIOS, K. (Eds.). Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: um olhar a partir da psicologia. ARTMED, p. 232–260, 2015.

DIAS, M. O. Reflexões sobre a ética no quotidiano da profissão. Gestão e Desenvolvimento, 2004.

FABRES, R. R. O trabalho entre o reconhecimento e a loucura: possíveis contribuições de Christophe Dejours para uma revisão da gramática moral dos conflitos sociais [The work between recognition and madness: Dejours’ possible contributions to a review of the moral gram. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), 2016.

GHENO, R. B. J. Remuneração estratégica e pacote de benefícios: um estudo de caso aplicado ao nível operacional de uma multinacional. Revista de Administração da da Universidade Federal de Santa Maria, v. 4, n. 2, p. 268–287, 2011.

GLOCK, R. S.; GOLDIM, J. R. Ética profissional é compromisso social. Mundo Jovem, p. 1–5, 2003.

GOMES, D.; RAMOS, F. R. S. Ética e comprometimento do profissional da saúde pós-reestruturação produtiva numa região metropolitana do sul do Brasil. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 18, n. 49, p. 289–300, 2014.

GOMES, D.; RAMOS, F. R. S. Subjetividade, ética e produtividade em saúde pós-reestruturação produtiva. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 8, p. 2591–2600, 2015.

JESUS, V. A. P. De; BARBOSA, F. K. Sistema de Gestão Empresarial ERP. UNILUS Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 30, 2016.

KERSTENETZKY, J. Organização empresarial em Alfred Marshall. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 34, n. 2, p. 369–392, 2004.

KOERICH, M. S.; MACHADO, R. R.; COSTA, E. Ética e bioética: para dar início à reflexão. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 14, n. 1, p. 106–110, 2005.

LACAZ, F. A. de C. et al. Qualidade de vida, gestão do trabalho e plano de carreira como tecnologista em saúde na atenção básica do Sistema Único de Saúde em São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 26, n. 2, p. 253–263, 2010.

LIMONGI-FRANÇA, A. C. Qualidade de vida no trabalho: conceitos, abordagens, inovações e desafios nas empresas brasileiras. Revista Brasileira de Medicina Psicossomática, v. 1, n. 2, p. 79–83, 1997.

LUNARDI, V. L. et al. A ética na enfermagem e sua relação com poder e organização do trabalho. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 15, n. 3, p. 493–497, 2007.

MAXIMIANO, A. C. A. Introdução a administração. Atlas, 2000.

MENEGHEL, S. N.; MOURA, R. Suicídio, cultura e trabalho em município de colonização alemã no sul do Brasil. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 22, n. 67, p. 1135–1146, 2018.

MIGLIACCIO FILHO, R. Reflexões sobre o homem e o trabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 34, n. 2, p. 18–32, 1994.

MOEHLECKE, V.; FONSECA, T. M. G.; OLIVEIRA, A. M. Corpos que (se) trabalham: relações éticas na construção de si e do coletivo. Educação & Realidade, v. 38, n. 3, p. 855–871, 2013.

NARDI, H. C.; RODRIGUES, M. C. Solidariedade competitividade e reflexão ética nos contextos da nova economia e da economia solidária. Psico, v. 40, n. 4, p. 458–466, 2009.

OLIVEIRA, L. M. B. De. Estratégias e práticas de remuneração utilizadas pelas empresas Brasileiras. Organizações & Sociedade, v. 8, n. 21, p. 97–108, 2001.

OLIVEIRA, P. W. S. De. Construção de identidades profissionais: da formação profissional à vivência da inserção no mercado de trabalho. Revista Labor, v. 1, n. 6, p. 344–362, 2011.

OLIVEIRA, J. B. de C. Da história da segurança do trabalho. In: SCALDELAI, A. V. et al. (Eds.). Manual prático de saúde e segurança do trabalho. São Caetano do Sul: Yendis, 2009.

RIBEIRO, A. et al. Plano de carreira: um estudo sobre as expectativas de crescimento profissional em duas empresas em presidente prudente. Saber Acadêmico, n. 7, p. 191–196, 2009.

TIMBÓ, M.; EUFRÁSIO, C. O meio ambiente do trabalho saudável e suas repercussões no brasil e no mundo, a partir de sua evolução histórica. Pensar - Revista de Ciências Jurídicas, v. 14, n. 2, p. 344–366, 2010.

VALENTI, G. D.; SILVAL, R. S. Da. Trabalho criativo e ética: o início da nova história. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 1, p. 22–29, 1995.

VALLS, A. L. M. O que é ética. Brasiliense, 2008.

VASCONCELOS, A. F. Qualidade de vida no trabalho: origem, evolução e perspectivas. Caderno de pesquisas em Administração, v. 8, n. 1, p. 23–35, 2001.

VILLELA, E. C.; PITA, P. de S.; BREITENBAUCH, G. A ética nas relações de trabalho: reflexões sobre fontes de poder em Foucault e Heller. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 15, n. 32, p. 333–338, 2005.

WOLECK, A. O trabalho, a ocupação e o emprego: uma perspectiva histórica. Revista de divulgação Técnico-ciêntifica do instituto Catarinense de Pós-Graduação, v. 1, p. 33–39, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.