Logística reversa de medicamentos: um estudo do posicionamento das farmácias no município de Miracema/RJ

Thayane Feijó, Juliani Moreno Rohen Gualberto Cardoso

Resumo


A logística reversa é uma ferramenta sustentável que tem por objetivo gerenciar os produtos de consumo final até sua origem, de modo a minimizar os impactos negativos que os produtos descartados inadequadamente, podem causar ao meio ambiente e a saúde pública. E que pode proporcionar uma vantagem competitiva frente à concorrência. Os resíduos de medicamentos têm ganhado atualmente, grande destaque devido às sérias consequências que podem trazer quando descartados inapropriadamente, haja vista, que são produtos tóxicos. Assim sendo, o estudo tem como objetivo demonstrar a relevância socioambiental da logística reversa de medicamentos como diferencial competitivo para as organizações, avaliando o grau de importância dado, a essa ferramenta, pelos gestores de empresas farmacêuticas do município de Miracema/RJ. Trata-se, portanto, de uma pesquisa bibliográfica e de campo, para o qual foi adotado um questionário elaborado com 18 perguntas, aplicado a 10 gestores de empresas farmacêuticas do município. Tendo seus resultados apresentados de forma qualitativa, quantitativa e descritiva, demonstrados por meio de gráficos percentuais. Os dados coletados evidenciam que, para 100% dos gestores entrevistados, a logística reversa é de grande importância para quem pensa na gestão sustentável, tendo em vista, que os rejeitos de medicamentos são agressivos ao meio ambiente e a saúde pública. Além de ser um importante instrumento para quem busca um diferencial competitivo, por ser uma ferramenta socioambiental que agrega valor a imagem corporativa. Contudo, as empresas atuam de forma restrita, pois ainda não há uma legislação específica sobre como deve ocorrer o descarte desses resíduos pelos consumidores, de modo, que os gestores farmacêuticos apenas realizam a coleta no seu estabelecimento, não tendo um programa para descarte pela população. Fato este, que chama a atenção, considerando que o descarte inapropriado desse tipo de resíduo pode acarretar em sérios danos para a atual e futura geração, devendo assim, ser priorizado pelos gestores farmacêuticos.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, L. O; HOLANDA, L. M. C.; CHAVES, H. Q. Como Descartar Medicamentos Não Consumidos? Estudo de Caso com Consumidores Residentes na Cidade de Caruaru - PE. In: XI SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA. Gestão do conhecimento para a sociedade. 2014.

AURÉLIO, C.J.; PIMENTA, R.F.; UENO, H. M. Logística Reversa de medicamentos: estrutura no varejo farmacêutico. Gestão da Produção, Operações e Sistemas - GEPROS, Bauru, ano 10, nº 3, p. 1-15, 2015.

BALLOU, R. H. Logística Empresarial: Transportes, Administração de Materiais e Distribuição Física. 1. ed. - 19. reimpr. São Paulo: Atlas, 2007, 388 p.

BORGES, L. M. Comércio de celulares e descarte de baterias: estudo de caso em Goiânia. 2012, 101 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, il. color. 69.

BRASIL. Deliberação nº 8, de 8 de agosto de 2013. Aprova a Viabilidade Técnica e Econômica da Implantação do Sistema de Logística Reversa de Medicamentos. Diário Oficial da União. Brasília – DF, 20 de setembro de 2013, nº 183, Seção 1, p. 79.

_____. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário oficial da República Federativa do Brasil. Brasília – DF. 2 de agosto de 2010. Disponível em: . Acesso em: 09 de junho de 2016.

_____. Lei nº 5.991, de 17 de dezembro de 1973. Dispõe sobre o Controle Sanitário do Comércio de Drogas, Medicamentos, Insumos Farmacêuticos e Correlatos, e dá outras Providências. Diário oficial da República Federativa do Brasil. Brasília - DF. 17 de dezembro de 1973. Disponível em: . Acesso em: 19 de julho de 2016.

CHAVES, G. L. D.; BALISTA. W. C.; SALES. R.; LOBO, L. O. Descarte de medicamentos vencidos e em desuso: um levantamento do comportamento dos consumidores em São Mateus/ES. Revista eletrônica em gestão, educação e tecnologia ambiental - REGET, Santa Maria - RS, v. 19, n. 2, p. 1083-1096, 2015.

DAHER, C. E.; SILVA, E. P. S.; FONSECA, A. P. Logística Reversa: oportunidade para redução de custos através do gerenciamento da cadeia integrada de valor. Brazilian Business Review, Vitória, v. 3, n. 1, p. 58-732006.

FELIPE, L. N. A logística reversa como ferramenta de melhoria nos processos das indústrias de revestimentos cerâmicos da região de Criciúma - SC. 2009. 67 f. Monografia (Bacharelado em Administração) – Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, Criciúma.

FERREIRA, T. Logística Reversa de Medicamentes. SlidePlayer. 2016. Disponível em: . Acesso em: 19 de julho de 2016, il. color. 72.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 297 p.

MENDONÇA, F. M.; PONTES, A. T.; SOUZA, R. G. Logística Reversa, Meio Ambiente e Sociedade. In: VALLE, R.; SOUZA, R. G. (Org.). Logística reversa: processo a processo. São Paulo: Atlas, 2014. cap. 1, p. 5-17.

ROSO, A.; FOLETTO, P. Projeto de Lei nº 7.064, de 2014. Câmara dos Deputados. 2014.

SILVA, A. C. R.; PEREIRA, L. G.; ALMÉRI, T. M. Logística Reversa como diferencial competitivo: uma visão sobre conceitos básicos e práticas imprescindíveis a gestão empresarial. Revista de Administração da FATEA, São Paulo, v. 7, n.7, p. 83-97, 2013.

SIQUEIRA JÚNIOR, J. F. Sustentabilidade no setor industrial químico-farmacêutico: análise de conceitos gerais e relatórios de sustentabilidade. 2010. 56 f. Monografia (Bacharelado em Farmácia) - Faculdade de Farmácia - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

WESCHENFELDER, F. C. A Logística Reversa de medicamentos e seus impactos para a sustentabilidade: um estudo de caso no grupo Dimed-Panvel. 2013. 93 f. Monografia (Bacharelado em Administração) - Escola de Administração - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.